Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Profissional Moderno

Profissional Moderno

13
Fev21

Rotina diária de um madrugador

Luís Rito

Hoje trago-vos um post um pouco diferente. Quem acompanha este blog com alguma regularidade, sabe que sou um grande adepto de retirar o máximo das manhãs, para mim é a melhor altura do dia (e a mais produtiva). Não quero que pensem que sou só mais um que vos diz: "façam o que eu digo, não façam o que eu faço". Se recomendo que aproveitem as manhãs, é porque eu próprio aplico isso na minha rotina do dia-a-dia. Como tal, nada melhor que dedicar um post a mostrar-vos como são as minhas manhãs. Acredito que bons hábitos repetidos todos os dias nos permitem chegar mais longe e atingir um nível superior enquanto pessoas. É por isso que, o que te mostro, aplica-se a todos os dias da minha semana, de segunda-feira a sexta-feira. Ao fim-de-semana altero um pouco a rotina, mas lá chegaremos. Ah, e mais um ponto, esta rotina apenas é possível porque estou em teletrabalho, quando necessitava de me deslocar para o local de trabalho as coisas eram um pouco distintas, afinal, temos de ter a capacidade de nos adaptarmos.

 

22h30

Pois é, uma boa rotina matinal começa sempre na noite anterior. No meu caso, necessito de umas sólidas 7h de sono, e é por isso que por volta das 22h30 começo o meu ritual antes de ir dormir. Para mim, ler um bom livro é uma excelente forma de relaxar e preparar-me para dormir. Um ambiente silencioso e escuro ajuda o meu corpo a entrar em modo "sonolento". Normalmente utilizo o meu iPad para ler, seja um livro comum seja um resumo (adoro a aplicação de resumos blinkist). Muito importante, utilizo sempre o modo escuro no iPad, muita luz faz-me ficar desperto, que é exatamente o que não pretendo. Por volta das 23h, desligo e normalmente adormeço quase instantaneamente :).

 

iPad.jpg

 

6h00

Pelas 6h, o meu despertador toca (embora na maioria das vezes já esteja acordado). Quando mantemos uma rotina de sono regular, o nosso organismo habitua-se, e para a grande maioria de nós, o despertador passa a ser algo quase dispensável. Digo quase, porque temos sempre aqueles dias em que o nosso corpo teima em dormir mais e não acordamos de forma natural. No despertador, nada de botão snooze, aliás, nem tenho essa funcionalidade ativa. É nesta fase que é preciso combater aquela vontade que por vezes temos de ficar mais 5m na cama e levantar-mo-nos de imediato. Garanto que custa menos. Do que adianta ficar mais 5m? Isso não te vai ajudar a descansar mais, portanto, nada de fazer ronha.

Depois de lavar a cara, avanço para o meu pequeno-almoço express. Encho um copo com água para compensar a desidratação que sofro enquanto durmo, e como a minha aveia com proteína. Isto dá-me energia para o que sei que vem a seguir, o meu treino diário. Enquanto tomo o pequeno-almoço aproveito para acordar o meu corpo, portanto levo o meu tempo. Gosto também de dar uma olhadela nas notícias.

 

6h30

Por volta das 6h30 começo o meu treino de musculação. Desde há vários anos que o faço em casa, fui comprando algum material, e agora consigo fazer treinos 100% eficazes no conforto do lar. Confesso que esta parte continua a ser das mais difíceis. Esqueçam aquela história que fica mais fácil com o tempo. Todos os dias são um desafio, e todos os dias temos que vencer a vontade de não fazermos nada. Como ajuda, penso sempre no que me acontece depois de treinar (sentir-me muito bem!), apesar de o início ser sempre penoso, principalmente naqueles dias frios de inverno. Acho que o segredo passa por construir o hábito, desta forma acabamos por fazer aquilo que sabemos que temos que fazer, ainda que não tenhamos motivação para o fazer. Consistência é sempre superior a motivação!

 

7h10

Depois do treino gosto de fazer uma chávena de chá verde enquanto me preparo para trabalhar. Enquanto a água aquece, inicio a minha tarefa diária de dedicar 30m do meu dia a ler (que depois completo de noite). É também nesta altura que preparo o meu snack da manhã (frutos secos e uma barra de proteína). Normalmente faço tudo isto até o relógio dar as 7h30, altura em que começo a trabalhar.

 

7h30

A partir desta hora, pode acontecer uma de duas coisas. Caso esteja a passar por uma altura dura no meu trabalho, começo de imediato a realizar tarefas que me ajudem a recuperar. Os dias são sempre cheios de reuniões, portanto esta altura mais calma é ótima para realizar trabalho onde preciso de concentração. Se por outro lado, as coisas andam tranquilas no emprego, dedico uma hora ao meu blog, nomeadamente a escrever ou a pensar em novos tópicos. Sei que para mim as primeiras horas da manhã são preciosas, e é por isso que tento aproveitá-las ao máximo. Existem outras pessoas que funcionam de forma diferente, e é de noite que são ultra-produtivas, quando todos estão a dormir.

 

8h30

Normalmente é por volta desta hora que começo a trabalhar em atividades relacionadas com o meu emprego (a menos que as coisas estejam duras, e nesse caso já comecei pelas 7h30). Gosto de organizar o meu dia antes das 9h, o que faz com que a partir dessa hora consiga começar a trabalhar a 100%.

 

Mas e se não estiver em teletrabalho?

 

Agora é aquela altura em que me dizem, ah e tal, boa rotina matinal, mas eu não tenho a sorte de estar em teletrabalho. Nesse caso, o truque passa por adaptar a rotina. Desde que trabalho tenho conseguido de uma forma ou de outra manter as minhas rotinas de treino. Já fiz várias alterações pelo caminho. Treinos de manhã, treinos de tarde e treinos durante a hora de almoço. O que posso afirmar a 100% é que se é algo que queres fazer, vais arranjar forma de o fazer, de uma forma ou de outra. Uma semana tem 168h, é muito tempo. Estaremos assim tão ocupados que não arranjamos 5h dessas 168h para por exemplo fazer algo que nos atrai? É 3% do tempo! Como sou uma pessoa da manhã, o meu segredo tem sido fazer essas atividades nesse período, porque dependem inteiramente de mim e não de fatores externos. Ao final do dia podemos estar cansados, sem energia, podemos ter um dia em que precisamos de ficar até mais tarde no escritório, etc. Portanto para mim tudo se resume a acordar cedo. Algo que estou a ponderar, é aumentar a fasquia e passar a acordar pelas 5h, já que me deixa mais tempo para tudo o que quero fazer.

Outra ideia, se a ida e volta para o teu emprego te consome muito tempo, aproveita para ler ou ouvir audiobooks. É uma excelente forma de te manteres atualizado.

 

E ao fim-de-semana?

 

Os fins-de-semana são um pouco diferentes. O facto de acordar todos os dias muito cedo faz com que ao fim-de-semana também acorde cedo. A grande diferença é que faço tudo de uma forma mais relaxada. O pequeno-almoço é mais demorado e o treino também. Depois disso, tanto posso ir trabalhar em algum projeto pessoal como fazer outra das 1000 coisas que todos fazemos ao fim-de-semana :). Estes dias devem servir para descansar, para pensar/pôr as ideias em ordem e passar tempo de qualidade com a família. Aproveita-os!

 

E tu? Qual a tua rotina? És um galo da manhã ou um mocho?

31
Jan21

Estou sem emprego, e agora?

Luís Rito

Muitas pessoas já passaram pela angústia de precisar de um emprego e não ter. Ficar desempregado pode acontecer por múltiplas razões, e não apenas por mau desempenho. Motivos como um mau ciclo económico, uma empresa com uma situação financeira débil, uma pandemia, ou simplesmente a extinção de um posto de trabalho, podem transformar a vida de uma pessoa de um dia para o outro. Sejamos realistas, a grande maioria de nós precisa de trabalhar para sustentar o estilo de vida que leva, e ficar sem rendimentos é um murro no estômago para qualquer um. A somar a tudo isto, a sensação de rejeição e o número de horas que de repente passas a ter disponível (muito tempo livre para pensar no que não se deve) pode vir a agravar o problema. De facto, dispor de muito tempo pode originar uma de duas coisas, ou entramos em modo preguiça ou entramos em modo produtivo. No modo preguiça, assume-se uma atitude mais passiva, e fica-se à espera que um emprego nos caia do céu, pouco mais se faz que enviar alguns currículos e culpar o mundo pela nossa falta de sorte. No modo produtivo, assume-se uma atitude ativa, assume-se a procura de emprego como a nossa atividade a full-time. Se com uma atitude passiva os resultados são medíocres, com uma atitude ativa aumenta-se drasticamente a possibilidade de ter sucesso. Hoje não vamos falar do modo passivo, afinal somos profissionais modernos, e sabemos que as dificuldades são temporárias. Hoje falamos de como podemos ativamente agir quando nos vemos a braços com uma situação de desemprego.

 

Como está o teu CV?

 

Primeiro passo, tens o teu currículo atualizado? Um currículo é como se fosse uma folha onde te apresentas e onde vendes os teus serviços. Uma empresa pode ter pouco interesse em ler uma longa lista de tecnologias que conheces ou formações que fizeste nos últimos 20 anos. Do meu ponto de vista, uma empresa procura-te porque quer obter resultados, e é bem mais interessante descreveres em que tipo de projetos estiveste envolvido, que responsabilidades tinhas, o que implementaste, como resolveste problemas complicados, se lideraste alguma equipa, etc. Deves colocar-te nos sapatos de um recrutador e pensar se a informação que estás a partilhar é ou não relevante.

Outro ponto muito importante é a dimensão, uma página é ótimo, duas páginas é aceitável, mais que isso esquece. Um recrutador pode receber dezenas de currículos, se o teu é muito longo, provavelmente não se vai dar ao trabalho de o ler. Mantém apenas o essencial. Interessa mesmo o trabalho que tinhas à 25 anos para a vaga ao qual te estás a candidatar? Provavelmente não. Recomendo teres sempre uma versão em Português e outra em Inglês, e não enviares o mesmo currículo para todas as vagas ao qual te candidatas. Provavelmente o melhor será ter algo mais genérico, e dar uns retoques para que o CV se adapte mais ao que é requerido em cada anúncio de emprego. Não facilites, põe esforço nesta atividade, é a primeira impressão que uma empresa tem de ti. Ah...e por favor...nada de erros ortográficos, isso é quase imperdoável :).  

 

Analisar o mercado

 

Quais os teus skills? Qual tua área de atuação? Por exemplo, eu enquanto PMO/Gestor de projetos, posso-me perguntar o que é que o mercado está a pedir para a minha profissão. Será que preciso de aprender mais metodologias ágeis? Este tipo de questões deve ser respondido para que consigas posicionar-te o melhor possível. Hoje em dia é relativamente fácil perceber por onde deves incidir os teus esforços. Basta uma pesquisa diária no LinkedIn ou em sites de emprego, para entender (no meu caso) que o mercado valoriza conhecimentos de metodologias ágeis, valoriza certificações PMP (Project Management Professional) e em 75% dos cargos exigem conhecimentos avançados de Inglês. Supondo que não tenho o PMP e que o Inglês estaria fraco, seria aqui que deveria focar os meus esforços. Estando desempregado tens tempo para o fazer. O ideal seria fazer um plano de curto prazo para a certificação. Que requisitos necessito, que materiais de estudo existem, onde me inscrevo, como vou estudar, em que dia o vou fazer, etc. Quanto ao Inglês, nada melhor que pôr em prática com aplicações que te permitem aprender & praticar. Aqui a consistência é a palavra certa, deves praticar todos os dias. 

Ao analisar o mercado, por muito duro que possa ser, podes chegar à conclusão que a tua profissão tem muito pouca procura. Se precisas mesmo de um emprego, sugiro que tentes criar um plano B, ou seja, escolher algo que gostes e que te apaixona, e começar a adquirir competências nessa área. Enquanto o fazes podes continuar a procurar emprego na tua área principal de atuação, mas caso não o consigas, podes partir para o plano B. Quem sabe, podes vir a perceber que o plano B te dá mais realização pessoal que o plano A.

 

vectorstock_20619222.png

 

Estabelece ligações

 

Utiliza o poder que tem o LinkedIn. Hoje em dia é muito fácil entrar em contacto com pessoas que antes te estavam vedadas. Por exemplo, se sempre sonhaste trabalhar na empresa X, porque não tentar estabelecer ligações com pessoas que trabalham nessa mesma empresa? Por vezes as melhores oportunidades não chegam aos sites de procura de emprego, muito pelo contrário. Construir boas relações pode ajudar-te a obter uma oportunidade que de forma normal não conseguirias. Grande parte de estabelecer relações vem da palavra "partilha". Sim, caso tenhas algum conhecimento técnico sobre algo, partilha com a comunidade, envolve-te em discussões e grupos sobre esse tema, sê uma pessoa reconhecida na tua área de atuação. Porque não criar um blog ou escrever artigos no LinkedIn? Este tipo de ações são úteis, não apenas para quem está temporariamente desempregado, mas para todos os profissionais. A vantagem de alguém que está desempregado é ter tempo para construir uma presença online bem mais forte, pois pode aplicar mais esforço diário que alguém que tenha um emprego full-time. Estabelece pontes, ajuda as pessoas, partilha conhecimento. Uma vela não perde nada ao iluminar outra vela.

 

Investir no principal, em nós próprios

 

Deixo para o fim um dos mais importantes. O melhor investimento que podemos fazer é sempre em nós próprios. Todos os dias devemos procurar ser melhores do que éramos no dia anterior. Deves assumir sempre um growth mindset (mais sobre isso aqui). Utiliza grande parte do tempo que dispões para te melhorar e para "afiar o machado". Tira cursos online, aprende uma nova língua, lê um livro por semana, escreve, aprende a tocar aquele instrumento musical, faz muito desporto, aprende a cozinhar, as possibilidades são infinitas. Rodeia-te de bons hábitos diários e abandona os maus, como não fazer nada o dia todo e vegetar em frente a uma TV, tablet ou smartphone.

 

Ficar desempregado pode acontecer a qualquer pessoa, basta estar no lugar errado à hora errada. Contudo, a forma como encaramos isso é controlada por nós a 100%. A forma como nos levantamos, como olhamos para a frente com olhar determinado e como repetimos baixinho para nós próprios "Ninguém me vai parar", depende somente de nós. Se estás nessa situação não desistas, segue em frente, um passo de cada vez, tenho a certeza que se te melhorares continuamente é uma questão de tempo até conseguires o teu emprego ideal.

 

Até à próxima! 

 

 

24
Jan21

Life & Productivity Hack 20: Porque deves investir em projetos pessoais?

Luís Rito

Olá a todos e a todas, hoje tocamos num tema que sempre me motivou muitíssimo, projetos pessoais. Sou um grande adepto deste tipo de iniciativas, mas antes de explicar o porquê, tenho que definir o que são afinal projetos pessoais. Bom, digamos que se és como a maioria das pessoas, tens um emprego onde passas a maior parte do teu tempo. Os empregos acabam por reclamar uma grande fatia das nossas vidas, diria que se passas 1/3 da tua vida a dormir, outro 1/3 é passado a trabalhar ou em deslocações para que o consigas fazer. Enquanto pessoa que necessita de trabalhar para ganhar dinheiro, existe uma probabilidade alta de não te identificares a 100% com o que fazes. Pessoalmente acho que as pessoas que estão totalmente felizes com o seu emprego são uma minoria. Os projetos pessoais não encaixam neste perfil, já que por norma são algo que nos permite, seja porque motivo for, alcançar algo que desejamos e que pretendemos, e no qual estamos dispostos a trocar o nosso tempo para a sua criação ou realização.

 

Um projeto pessoal pode ser qualquer coisa. Dou-te alguns exemplos completamente opostos, para que vejas a diversidade que um projeto pessoal pode assumir:

 

  • Escrever um livro;
  • Iniciar um canal de YouTube ou um Podcast;
  • Criar um programa de coaching direcionado a um nicho específico;
  • Perder 10kg de peso;
  • Preparar e fazer uma maratona;
  • Tirar uma certificação;
  • Aprender a falar Inglês;
  • Aprender a tocar piano.

 

Como podes ver, a diversidade é infinita, e ainda bem que assim o é! Os projetos pessoais, ajudam-te acima de tudo a melhorar enquanto profissional e enquanto pessoa. É extremamente saudável ter mais interesses para além do nosso trabalho. Eu por exemplo já tive vários projetos ao longo da minha vida. Já criei um site de compra e venda de livros usados, duas apps para o velhinho Windows mobile 10, escrevi um livro sobre finanças pessoais e neste momento tenho este blog que estás a ler. Cada uma dessas experiências me enriqueceu de alguma forma. Tudo depende do teu objetivo final, no meu caso, tentei focar-me em algo que me pudesse de alguma forma trazer rendimento passivo e que ao mesmo tempo me desse prazer realizar. 

 

Do more!

Photo by Carl Heyerdahl on Unsplash

 

Não vou mentir, precisas de ter algum força de vontade para empreender na jornada que é um projeto pessoal. É certamente mais fácil ficar a ver séries na televisão do que trabalhar em algo, principalmente se te encontras no processo de criação. Vai envolver muita pesquisa, muito trabalho criativo e muita consistência. Contudo, a capacidade que vais ganhar em criar algo do zero vai-te dar um gosto enorme e vai trazer-te foco e resiliência que são competências aplicáveis em qualquer emprego. Não te apoies apenas em motivação, deves ter um objetivo e uma visão muito bem definidas para que as consigas perseguir dia sim dia sim, porque a motivação acaba sempre por desaparecer, mas o teu objetivo e a tua visão ficam.

 

Dou-te um exemplo para que interiorizes melhor. O meu grande objetivo pode ser por exemplo, ajudar pessoas a serem mais produtivas e a fazerem uma melhor gestão do seu tempo, ou pode ser, ajudar profissionais com agendas muito ocupadas a estar em forma. Com base nos objetivos traçados, a forma como ajudas e como entregas o teu valor, pode ser através de sessões de coaching 1 para 1, sessões de coaching direcionadas a um grupo, ou através de um canal de YouTube ou Instagram. Escolhida a estratégia, deves definir objetivos mensais, semanais e diários. Dá uma olhadela neste link para obteres mais informação.

Não deixes escapar a oportunidade de perseguir algo que te apaixone. Arrisca, não tens nada a perder (para além das séries que não vais ver :) ).

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

Life & Productivity Hack 15: Poupa uma boa percentagem do teu ordenado

Life & Productivity Hack 16: Afinal, quando compensa fazer multitasking?

Life & Productivity Hack 17: Uma boa nutrição também ajuda o cérebro

Life & Productivity Hack 18: O foco e a atenção são limitados, aproveita-os

Life & Productivity Hack 19: Como criar um local de trabalho mais produtivo?

23
Jan21

Life & Productivity Hacks 11-20

Luís Rito
17
Jan21

Life & Productivity Hack 19: Como criar um local de trabalho mais produtivo?

Luís Rito

O meio ambiente é muito importante! Acredito que todos nós somos indiretamente influenciados pelo que nos rodeia, um local de trabalho 5 estrelas vai concerteza tornar-te numa pessoa mais motivada e mais produtiva. Mas para não pensares que digo estas coisas da boca para fora sem uma justificação :), dou-te alguns exemplos do porquê desta minha convição. Quem não conhece Silicon Valley? Esta zona na Califórnia, é desde à muito tempo escolhida por grandes empreendedores para se posicionarem em conjunto com outras grandes mentes do mundo da tecnologia. Se todas estas pessoas não achassem que este local tem uma aura especial para quem quer vingar no mundo da tecnologia, jamais se tinham deslocado para lá. O local é importante. Já a Google, gosta que os seus escritórios não sejam monótonos e cinzentos, gosta de cor e de objetos divertidos, porque sabe que estimula a criatividade das suas pessoas e as torna um pouco mais satisfeitas e consequentemente mais produtivas. Outro exemplo do mundo da tecnologia vem da Apple. Eles sabem que a decoração e simplicidade das suas lojas faz os seus clientes sentirem-se num local de luxo, o que os faz associar produtos Apple a algo premium. Indiretamente o meio ambiente dá-nos sensações, ideias e pensamentos.

Numa altura em que grande parte do mundo se encontra confinada e em teletrabalho, é muito importante dedicares especial atenção ao teu espaço e local de trabalho. Se por um lado, na tua empresa consegues atuar até um certo ponto, em casa a liberdade é quase total. Não estando em teletrabalho consegues atuar na tua secretária, ou mesmo na sala onde trabalhas (de forma mais limitada). Em casa, podes ser mais criativo e optar por incorporar objetos que te motivem ou que te deixem mais motivado. Abaixo deixo-te uma lista de ações que podes começar a implementar já hoje!

 

1. Pensa primeiro na tua saúde

Quer queiras quer não, a tua saúde é o mais importante. O teu principal foco deve ser estares confortável, afinal, a grande maioria de nós passa muitas horas sentado em frente a um computador. Temas como a postura, luminosidade ou temperatura não devem ser descurados. É por isso que deves investir numa excelente cadeira e concentrares-te muito na postura. Manter as costas direitas, os pés apoiados no chão ou numa caixa e tentar ao máximo ter o monitor ao nível dos olhos (evitando ter o pescoço curvado) vão fazer muita diferença no longo prazo. Ter um bom rato e teclado com apoios e com o máximo de ergonomia também deve ser um must. Recomendo também se possível que tenhas o máximo de iluminação natural, e quando de noite, que tenhas alguma luz que não te faça ter que esforçar a vista para ver o teclado ou ler algo. Finalmente, pessoalmente gosto de uma temperatura a rondar os 21º, nem muito quente, nem muito fria. Quando com frio, acabamos por nos desconcentrar porque estamos desconfortáveis, e quando com muito calor, tendemos a ficar mais sonolentos. No meio é que está a virtude.

 

Local trabalho

Photo by Tyler Franta on Unsplash

 

2. Abraça o minimalismo

Sou um fã do minimalismo, principalmente no que toca a decoração e ao que escolho colocar na minha secretária de trabalho. Idealmente, opto por colocar o mínimo possível, já que me ajuda a concentrar apenas no que é essencial. Uma secretária limpa e arrumada, onde tenhas tudo o que necessitas à mão é sempre uma mais-valia. Percebo perfeitamente se preferires um local de trabalho mais desarrumado, afinal, muitas pessoas lidam bem com isso. Já presenciei secretárias e locais de trabalho atulhados com coisas, desde chávenas de café já usadas, post-its colados por todo o lado, folhas colocadas de uma forma aparentemente aleatória e as pessoas serem excecionais no seu trabalho. É uma questão de escolha, se fores como eu, tenta manter as coisas limpas, simples e práticas. Acredito também que um espaço arrumado transmite uma imagem de maior profissionalismo (apesar de como referi acima, não querer dizer nada).

 

3. Se possível, separa o ambiente profissional do ambiente familiar

Este ponto é muito importante para quem trabalha a partir de casa. Deves fazer uma separação entre a área de trabalho e a área familiar. Assim, quando entras na tua divisão de trabalho, o teu mindset está programado para ser produtivo e nada mais. Deves tratar essa divisão como se do teu escritório se tratasse, já que para muitas pessoas o trabalhar a partir de casa provoca dificuldades de concentração e de foco. Deves também partilhar com o resto da família que se estás na tua divisão de trabalho, o ideal é não seres incomodado, ajudando a evitar as interrupções que podem existir diariamente, principalmente quando tens crianças em casa. Isto também te permite fazer uma coisa muito importante, desligar. O estares em teletrabalho não significa que tens que estar disponível 24h. Assim que deixes a tua divisão de trabalho, muda o teu mindset para o modo familiar, e não trabalhes em alturas em que estás de fim-de-semana ou de férias. O descanso é muito importante!

 

4. Decora o sítio com algo que te inspire

Apesar de tudo o que já falei atrás acerca do minimalismo, este tópico acaba por ter um âmbito mais inspiracional. Deves rodear-te de coisas que te dêem energia. Para uns pode ser uma folha de papel colada na parede com frases que inspirem, para outros pode ser um objeto que os faça ser mais criativos, enquanto que para outros pode ser uma planta ou uma árvore bonsai. Depende muito de cada pessoa. Eu pessoalmente gosto de dar uma vista de olhos nos meus objetivos, isso faz-me ficar focado e faz-me lembrar todos os dias daquilo que ambiciono para o meu futuro. 

 

5. Cria um ambiente que te agrade

Finalmente, quero falar-te de ambiente. Aqui refiro-me a cheiros e sons. Acho que ninguém gosta de estar fechado num sítio que faz lembrar umas catacumbas ou que tenha um cheiro esquisito. A verdade, é que estando fechado largas horas numa divisão todos os dias, pode fazer com que o ambiente fique um pouco pesado. Quando com boas temperaturas deves tentar arejar a área de trabalho ou recorrer a velas ou incensos. São coisas que transformam de imediato o ambiente. Outro ponto fundamental são os sons. Muitas pessoas não gostam do silêncio, e estando em teletrabalho tendem a sentir-se muito isoladas. Felizmente, hoje em dia podes encontrar de tudo no YouTube, desde ruído ambiente de uma café ou de um restaurante, sons da natureza como chuva, vento, fogo, ou apenas ouvires a tua rádio preferida. A música tem uma influência muito grande na nossa produtividade! Em momentos de maior foco, podes por exemplo optar por música clássica, piano ou sons da natureza, enquanto em momentos onde tens de ser mais ágil e rápido, podes optar por algo mais "mexido". Tudo depende do gosto pessoal de cada um.

 

Espero que estas pequenas dicas te possam ajudar a melhorar um pouco o teu dia-a-dia. Um bom local de trabalho, com coisas que te permitam ser mais produtivo e mais criativo vão com toda a certeza ajudar-te. Experimenta!

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

Life & Productivity Hack 15: Poupa uma boa percentagem do teu ordenado

Life & Productivity Hack 16: Afinal, quando compensa fazer multitasking?

Life & Productivity Hack 17: Uma boa nutrição também ajuda o cérebro

Life & Productivity Hack 18: O foco e a atenção são limitados, aproveita-os

 

09
Jan21

Life & Productivity Hack 18: O foco e a atenção são limitados, aproveita-os

Luís Rito

Nunca te sentiste esgotado depois de um dia difícil de trabalho? Comigo costuma acontecer-me depois de um dia cheio de reuniões ou depois de um dia em que tenho que tomar muitas decisões. Inicialmente, não percebia bem o porquê, mas conforme me fui conhecendo cada vez melhor, percebi que a atenção e o foco são um recurso muito escasso no nosso dia-a-dia. É típico pensarmos num dia de trabalho em horas, fala-se das 40h semanais ou 8h/dia. Em Portugal é ainda mais normal chamar-se produtivo a alguém que trabalha 10h, 12h ou ainda mais horas diariamente. Não podia estar mais em desacordo com esta forma de pensar. Todos nós acordamos com uma reserva de energia, atenção e foco diárias. Conforme o dia vai avançando, essa reserva vai baixando, seja em reuniões, seja na resolução de problemas, seja na tomada de decisões importantes. É por isso que a grande maioria de nós é ultra-produtiva de manhã, a hora em que supostamente o nosso cérebro está mais "fresco", e ao final do dia a nossa capacidade de fazer bom trabalho cai drasticamente.

 

Existem claro exceções, algumas pessoas trabalham de forma excecional pela noite dentro, mas tudo se resume ao ciclo da própria pessoa. Dito isto, é normal que procuremos em alguns momentos do dia carregar um pouco a nossa bateria, mas concluí que comigo é muito difícil. Acredito que depois de esgotar a energia diária que temos, o melhor é mesmo parar e ir fazer outra coisa qualquer, afinal, não somos máquinas mas sim pessoas. É por isso que acredito que o formato de 8h/dia e 5 dias de trabalho não é o ideal nem está adaptado aos trabalhos mais "cerebrais". Empregos onde impere a criatividade ou a forte tomada de decisão deveriam ser menos intensivos a nível de tempo, já que a possibilidade de vir a fazer um mau trabalho por motivo de cansaço é enorme. Acredito que nunca como na realidade em que vivemos agora tantas pessoas peçam baixa por problemas do foro psicológico. Depressões, ansiedade, stress crónico são só algumas das doenças que nos assolam. Na minha opinião isto não aconteceria com cargas horárias mais leves, e também não aconteceria se as pessoas se compreendessem a elas próprias e conhecessem bem os seus limites.

 

A tua energia diária é limitada, utiliza-a como se de ouro se tratasse. Se sabes que é de manhã que trabalhas melhor e com mais criatividade, e é nessa altura que os problemas parecem todos mais fáceis, então não desperdices essas horas a fazer trabalho fácil ou trabalho de rotina. Deves escolher as tarefas difíceis, aquelas que criam valor e que te permitem atingir os teus objetivos. Só depois deves tratar do resto. É por isso que a definição de prioridades é tão importante, deves saber exatamente onde focar os teus esforços. Quando te sentires com a energia mais em baixo, aproveita para fazer tarefas rotineiras ou mesmo para dar o dia por encerrado. Se já te sentes em baixo, não tentes forçar-te a trabalhar só porque tens muita coisa para fazer. Lembra-te, 80% dos teus resultados estão em 20% das tarefas, é nessas que deves apontar. O dia não precisa de ter 8h, 10h ou 12h todos os dias. Existirão situações em que terás de trabalhar essas horas, mas não faças disso uma rotina. Apenas vais conseguir esgotar-te e produzir trabalho mediano ou mesmo fraco. Aproveita muito bem a tua energia, aprende a conhecer-te melhor e combate as longas horas de trabalho diárias, o descanso é um trunfo, aproveita-o bem.

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

Life & Productivity Hack 15: Poupa uma boa percentagem do teu ordenado

Life & Productivity Hack 16: Afinal, quando compensa fazer multitasking?

Life & Productivity Hack 17: Uma boa nutrição também ajuda o cérebro

 

06
Jan21

Life & Productivity Hack 17: Uma boa nutrição também ajuda o teu cérebro

Luís Rito

Olá, e antes de mais, espero que tenhas entrado em 2021 com o pé direito! Acho que todos nós, de uma forma ou de outra, queremos apagar o ano de 2020 das nossas memórias, portanto, aprende com o passado e foca-te sobretudo no presente e no futuro.

Hoje vou-me focar num ponto tantas vezes esquecido. É comum ler artigos sobre mil e uma técnicas para memorizar algo, ter mais energia ou aumentar a nossa produtividade. Se é totalmente verdade que bons processos e rotinas podem fazer-te aumentar tudo o que te falei atrás, existem outras técnicas que são normalmente colocadas em segundo plano. Falo-vos por exemplo da importância que uma boa alimentação tem para o correto funcionamento do nosso cérebro. Para terem ideia, o cérebro representa talvez 2% do peso do nosso corpo, mas consume cerca de 20% da energia total. Sendo nós seres humanos dotados de um órgão tão voraz a nível de energia, não faz sentido alimentá-lo com o melhor que lhe podemos oferecer? Abaixo listo 5 hábitos que vão fazer o teu cérebro funcionar melhor, e consequentemente, transformar-te numa pessoa mais enérgica e produtiva. Tens uma quantidade bem maior de alimentos saudáveis, mas para manter este post curto fico-me por 5.

 

Beber água

 

Bom, a grande maioria do nosso corpo é composta por água, portanto não é de admirar que o nosso cérebro também esteja incluído nessa lista. O cérebro necessita de estar bem hidratado para conduzir informação entre neurónios, portanto não deves facilitar neste ponto. Para teres ideia, se por algum motivo existe uma quebra de água de 5% em todo o corpo, o cérebro pode perder até 30% do seu desempenho. E a realidade é que durante o dia todos nós perdemos muita água, portanto há que repô-la. Por exemplo, após acordar deverias beber 1 copo de água para restaurar o que perdeste durante a noite.

 

Consumir peixes gordos

 

Os peixes gordos são uma fonte riquíssima de omega-3, que por sua vez ajudam no funcionamento do cérebro. O omega-3 tem também características anti-inflamatórias. Alguns dos alimentos onde podes ir buscar omega-3 são o salmão, sardinha, cavala e também o atum.

 

Consumir nozes, sementes de girassol, amêndoas

 

Para além do omega-3, as nozes, amêndoas e sementes de girassol são ainda fontes de vitamina E e antioxidantes. Ao envelhecermos, o nosso cérebro é alvo de algumas formas de oxidação, e alimentos como os frutos secos que te falei acima, pelas características antioxidantes e pela quantidade de vitamina E, ajudam no combate a essa mesma oxidação.

 

Consumir brócolos

 

Os brócolos são um super-alimento. Ricos em cálcio, vitamina C e antioxidantes, são ótimos para uma excelente manutenção do nosso cérebro. São também alimentos muito pouco calóricos, o que faz com que se possam consumir sem qualquer problema. Outro benefício, é a quantidade de fibras existente neste alimento. Estudos apontam para uma redução de doenças degenerativas no cérebro em pessoas que consomem regularmente brócolos.

 

Consumir frutos vermelhos

 

Alimentos como as amoras, morangos ou mirtilos, são excelentes a atuar como antioxidantes. Algumas das vantagens apontadas para as ações antioxidantes que advém dos frutos vermelhos são, melhoria na comunicação entre as células cerebrais, redução de inflamação em todo o corpo, redução de doenças degenerativas e também um aumento da plasticidade do nosso cérebro (ajuda-o a criar novas ligações).

 

Como podes ver, melhorar a capacidade do nosso cérebro passa também por uma alimentação saudável, com pouca ou nenhuma comida processada. Tenta durante uns dias introduzir alguns destes alimentos na tua rotina e excluir comida de plástico, garanto que te vais sentir melhor.

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

Life & Productivity Hack 15: Poupa uma boa percentagem do teu ordenado

Life & Productivity Hack 16: Afinal, quando compensa fazer multitasking?

 

 

24
Dez20

Life & Productivity Hack 16: Afinal, quando compensa fazer multitasking?

Luís Rito

Para quem já me acompanha há algum tempo, sabe que sou um grande adepto de fazer uma coisa de cada vez. Pessoalmente, não acredito em multitasking, não o considero eficaz. Se assim o é, porque é que o nome deste post é: "quando compensa fazer multitasking"? Bom, a verdade é que existem algumas situações onde é muito benéfico recorrer ao multitasking. Hoje quero falar-vos sobre algumas delas que considero ideais. Mas antes disso, o motivo pelo qual considero que realizar duas tarefas em simultâneo não funciona, é porque enquanto seres humanos não conseguimos executar duas ações complexas com a qualidade com que faríamos apenas uma totalmente concentrados. Existem contudo algumas atividades que para nós são totalmente automáticas, onde o cérebro já não necessita de despender muita energia para as realizar, seja porque são muito simples, seja porque já as aprendemos e aperfeiçoamos a um nível onde não necessitamos de nos esforçar para as realizar.

 

Atividades como caminhar, correr ou andar de bicicleta são para a maioria de nós totalmente automáticas. É por isso que, por exemplo, ouvir um audiobook enquanto se faz uma corrida ou ler um livro enquanto se faz bicicleta estática é tão fácil. Assim, o segredo é juntar uma atividade automática com uma atividade que requer concentração. Desta forma, é perfeitamente possível fazer multitasking e manter a qualidade em ambas as tarefas. Numa altura em que o tempo não abunda, há que ser criativo e encontrar forma de obter mais pelo mesmo período. É por isso que adoro ler enquanto pedalo ( indoor claro  ), oiço audiobooks enquanto caminho (ou enquanto faço tarefas domésticas) e escrevo quando ando de transportes públicos. Para quem conduz muitas horas por dia, é também uma excelente oportunidade para ouvir livros e obter mais do seu dia-a-dia. Normalmente, estas atividades automáticas apresentam também uma excelente oportunidade para pensar. Por vezes adoro fazer desporto sozinho, dá-me o tempo que necessito para pensar, resolver problemas e tomar decisões. Sei que muitas pessoas abominam passar tempo sozinhas, mas pessoalmente eu adoro, possivelmente é a minha veia introvertida a vir ao de cima!!

 

Resumindo, há que utilizar mais este tipo de multitasking, este sim, nunca me vais ouvir dizer que não compensa. Obtém mais do teu dia e torna-te um bocadinho melhor do que eras ontem, dessa forma vais certamente tornar-te uma pessoa e um profissional melhor ao longo da tua vida.

 

Um excelente e feliz natal para tod@s 

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

Life & Productivity Hack 15: Poupa uma boa percentagem do teu ordenado

 

15
Dez20

Life & Productivity Hack 15: Poupa uma boa percentagem do teu ordenado

Luís Rito

No post anterior, falámos de como podemos viver um estilo de vida mais simples. Hoje falo-vos de algo que vem por arrasto a um estilo de vida mais modesto. Falo de poupar uma boa percentagem dos rendimentos mensais. Mas afinal, porque é que poupar pode ser considerado um life & productivity hack? Acho que quando estamos a trabalhar não o podemos estar a fazer com medo, e infelizmente isso acontece a muitas pessoas em muitas empresas. O medo de ser despedido pode influenciar em muito a forma como trabalhamos e pode levar-nos a não partilhar as nossas ideias de forma livre por receio de represálias. Isso não acontece quando se tem um bom colchão financeiro e quando se tem confiança nas nossas capacidades.

 

Levar um estilo de vida mais simples e com menos custos, pode ajudar-te a poupar uma percentagem dos teus rendimentos, e isso é algo que garanto que te vai trazer muita paz de espírito. É certo que hoje existe todo um grande conjunto de tentações que te impulsionam para o consumismo. Os automóveis cada vez mais giros e cada vez mais um símbolo de status e de sucesso, as roupas da moda, os gadgets cada vez mais avançados e cada vez mais tentadores, os restaurantes, concertos, etc etc. É normal veres pessoas com vencimentos modestos a levar uma vida acima das suas possibilidades. Não digo que isso seja errado, cada um faz o que bem entende, contudo é um estilo de vida que não permite poupança, e consequentemente te deixa preso a um emprego, afinal é necessário pagar todos os créditos e pagar o estilo de vida.

 

Não ter uma boa almofada financeira também impossibilita aproveitar oportunidades que podem surgir e que necessitam de investimento. Por vezes aparecem oportunidades que te podem gerar mais riqueza no futuro, como por exemplo, uma quebra do mercado de ações ou uma queda do mercado imobiliário. Mas mais que isso, o principal benefício é mesmo aquele que já tinha referido, a possibilidade de fazer apenas aquilo que se gosta. Quando se tem uma boa quantia e um estilo de vida modesto, é fácil largar um emprego que não se gosta, mesmo sem outro assegurado, e isso para mim, é ser verdadeiramente livre.

 

Ainda que adores o que fazes, poupa na mesma, ter opções é sempre melhor que não as ter de todo. Começa já hoje! 

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

09
Dez20

Life & Productivity Hack 14: Vive um estilo de vida simples

Luís Rito

Porque pode um estilo de vida mais simples e menos materialista tornar-nos mais felizes e mais produtivos? Bom, há que desmistificar primeiro o que se entende por um estilo de vida simples. Aqui refiro-me a ter hábitos menos materialistas e menos consumistas, ou seja, reduzir ao máximo a quantidade de coisas que não precisamos nas nossas vidas. Creio que nos dias de hoje, temos cada vez mais, é comum uma única pessoa ter dezenas de sapatos ou roupa suficiente para vestir 10 ou 20 pessoas diferentes, ter mais que um telemóvel, ter incontáveis objetos na sua casa ao qual não dá uso, etc. Toda esta quantidade de coisas nos retira o foco naquilo que realmente interessa. Sabes porque é que o Steve Jobs utilizava sempre o mesmo estilo de roupa? Para não ter que acordar de manhã e ter que decidir o que tinha que vestir, ele era um adepto de simplificar ao máximo a sua vida. Grandes personalidades que utilizam a mesma estratégia são o ex-presidente dos EUA Barack Obama e também o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg. Todas estas pessoas tomam decisões bastante importantes no seu dia a dia, pelo que tentam facilitar a sua vida sempre que podem. Assim, o Barack Obama ao preparar-se para ir trabalhar já sabe que vai vestir uma camisa branca, um fato cinzento ou azul escuro e uma gravata não muito diferente dos fatos. Tomar muitas decisões pode ser fatigante, pelo que se conseguirmos reduzir nem que seja apenas uma, já ganhamos algo.

 

De igual forma, ter demasiada "tralha" em casa pode ser cansativo. Pessoalmente sou um adepto do minimalismo, pelo que tento apenas ter objetos que realmente necessito no meu dia-a-dia. Outra grande vantagem é que poupas muito dinheiro, pois passas a dar mais valor à qualidade e menos à quantidade, o que inevitavelmente te leva a comprar menos. Ter pouca coisa pode até ser libertador, pois sabes que as tuas compras são sempre ponderadas e focadas no valor que algo acrescenta na tua vida. Ter menos também faz com que a tua casa pareça maior, afinal não necessitas de ter divisões só para amontoar artigos que não precisas realmente. O segredo aqui é apenas manteres algo ao qual dás muito valor. Para umas pessoas podem ser CD´s de música, para outras livros, para outras revistas aos quadradinhos, etc. Será quase sempre diferente para cada um de nós. No meu caso tento apenas manter os meus gadgets (sim adoro tecnologia ) e os meus livros. Para ir trabalhar adoto a estratégia do Obama, fato de cores neutras e camisa branca todos os dias, zero preocupações com escolha de roupa. Por mais incrível que pareça, agora que estou em teletrabalho tenho mais dificuldade em escolher o que vestir do que quando ia para o escritório todos os dias! Artigos que me fazem estar em forma são também de grande valor para mim, como a bicicleta estática ou de BTT e material de ginásio que me permite treinar. Tudo o resto é opcional, se necessário posso desfazer-me disso sem qualquer tipo de remorsos.

Tenta libertar-te de coisas que não necessitas, e mantem tudo aquilo a que dás valor. Garanto que a tua vida vai ficar mais simples, mais económica e mais produtiva.

 

Vê os Life & Productivity Hacks anteriores:

Vê todos os Life & Productivity Hacks de 1 a 10

Life & Productivity Hack 11: Define objetivos mensais, semanais e diários

Life & Productivity Hack 12: Lê

Life & Productivity Hack 13: Quanto sob stress, foca-te apenas na próxima tarefa